Blog Russel Serviços > Varejo > Tendências para o futuro do varejo
Tendências para o futuro do varejo |

O varejo está vivenciando sua quarta grande onda. A primeira foi a das lojas familiares e caseiras, depois as vendas por catálogo fizeram sucesso. A terceira foi o grande momento de lojas gigantes que ofereciam preços muito baixos. Hoje, na era da transformação digital, podemos considerar a Amazon uma forte protagonista. A realidade é que a forma como as pessoas estão comprando vem mudando muito em pouco tempo: consumidores exigentes, avanço da tecnologia e crescimento das vendas pela internet. É chegada a hora das empresas do segmento de varejo transformarem seus negócios e se adaptarem ao novo mercado.

Ainda que seja necessário se adaptar às mudanças, o caminho para isso é incerto e difícil. Não há um modelo a ser copiado, como nas transformações anteriores. O que sabemos é que as vendas on-line estão crescendo cada vez mais e por isso, esse é o momento de testar e estudar as melhores práticas.

1.Entender o consumidor

Nas lojas físicas, o único dado que as empresas têm sobre os seus consumidores não diz respeito aos consumidores especificamente, mas sobre o número de vendas. Agora, com a Internet é possível visualizar o que está ao redor do momento da compra e assim, conhecer o cliente. É necessário saber quem é o seu consumidor, quais os seus gostos, preferências e onde ele está. Um grande exemplo de empresa que conhece o consumidor é a Netflix, que cria conteúdos moldados para cada cliente. A série “Stranger Things” só foi criada porque a empresa percebeu que havia muito interesse por conteúdos dos anos 80.

2. Jornada não linear

O varejo tradicional tem momentos muito bem definidos e demarcados. O cliente se conecta à marca, conhece o produto, decide comprar e depois recebe sua compra. Hoje, essa jornada não faz mais tanto sentido. O indivíduo pode conhecer o produto por uma rede social, por exemplo e só ter seu primeiro contato com a marca ao retirar o produto na loja. Não existe mais um caminho pré-definido, são muitas as possibilidades e o consumidor fará o seu próprio caminho.

3. Mais informação, por favor

Há um mundo de conhecimento nas mãos de cada consumidor e assim, é possível saber tudo, ou quase tudo, sobre o produto desejado. A marca que souber utilizar isso a seu favor tende a crescer e permanecer no mercado. Seja na internet ou no meio físico, a empresa de varejo pode fornecer informações sobre o produto, construindo uma história que envolva o cliente.

4. Profissionais engajados

Não adianta muito acompanhar toda essa revolução, sem fazer com que os profissionais da empresa acompanhem também. É importante que os funcionários caminhem junto à marca e se moldem da melhor forma possível, pois o mercado está cada vez mais competitivo e a empresa que não conseguir realizar essa transformação corre riscos de não sobreviver.

5. Terceirização é investimento

Com clientes conectados e exigentes, a qualidade do serviço e do produto final se tornou muito mais importante. Um erro e toda a marca pode perder a credibilidade, perdendo assim clientes e lucros. Ao terceirizar, o gestor estará seguro quanto à qualidade do produto, pois os profissionais são capacitados e treinados. Além disso, optando por mão de obra terceirizada, a produtividade aumenta pois há a liberação de capital para investimento e a concentração de esforços na atividade-fim. Ou seja, a empresa amplia o seu mercado. Sem dores de cabeça com contratações demoradas, sem problemas com encargos trabalhistas e sem contratempos com funcionários insubordinados e incompetentes. Terceirizar é a melhor forma de acompanhar o mercado.

Porém, é preciso ter cuidado ao escolher a sua empresa fornecedora de mão de obra. Você não quer ter problemas com aquilo que seria a sua solução. Para isso, escolha uma empresa que tenha tempo no mercado, clientes satisfeitos e prêmios e certificados. A Russel Serviços, por exemplo, está há 12 anos no mercado e possui o Certificado ISO 9001 de qualidade. Além disso, a Russel Serviços implementa o profissional em até 48 horas, acompanhando toda a urgência do varejo. E se o profissional implantado não se encaixar ao perfil desejado pela empresa, a Russel Serviços garante a substituição/reposição em até 24 horas e sem custos adicionais.

Não fique para trás! Entre no site da Russel Serviços e escolha a sua mão de obra de varejo, clicando aqui.