Blog Russel Serviços > Administrativo > Força De Trabalho De Pessoas E Máquinas: Como Se Planejar?
Força De Trabalho De Pessoas E Máquinas: Como Se Planejar? |

A força de trabalho é um conceito já bastante antigo e que diz respeito a quantidade total de pessoas capazes de participar dos processos de divisão social do trabalho.

Ou seja, dentro de uma sociedade, quantas pessoas estão aptas a trabalhar. Esse termo, pode ser conhecido ainda por alguns, como população ativa.

Hoje em dia, a força de trabalho não é medida mais apenas pela população humana, como também, pelo uso de tecnologias no mercado de trabalho.

Isso porque estamos na era da tecnologia e novas soluções surgem diariamente. Então, como se preparar para essa mudança? 

Força De Trabalho, O Que É e Como Funciona?

A força de trabalho, como apontado acima, é a capacidade que pessoas e máquinas (hoje) possuem para atender as necessidades dentro de um sociedade, na divisão dos trabalhos/empregos.

Basicamente, estamos falando da disponibilidade de mão de obra para produção. Tal capacidade, diz respeito as:

  • Habilidades;
  • Aptidões.

Sendo aquilo que move a economia e o mercado capitalista, através da produção de riquezas e bens-de-consumo materiais.

Portanto, a força de trabalho pode ser entendida como a compra e venda de mão de obra. Nos dias atuais, essa pode surgir tanto através dos humanos, quanto das máquinas e soluções tecnológicas.

Enquanto para os humanos a força de trabalho é paga através do salário, para as máquinas se dá através de sua compra/aquisição.

Como Esse Conceito Afeta As Empresas?

Desde os tempos primórdios, a força de trabalho está presente em nossa sociedade, tendo sido iniciada nos trabalhos agropastoris.

Saindo assim, dos campos para as cidades após a Revolução Industrial. De modo que máquinas começaram a surgir e serem incorporadas nas indústrias.

Portanto, desde sempre as tecnologias estão associadas a esse conceito, sofrendo evoluções de acordo com o desenvolvimento social.

Hoje em dia, muitas tarefas se mostram automatizadas, ágeis e simplificadas com ajuda da tecnologia. Isso denota a importância que o processo evolutivo tem no mercado de trabalho.

Quanto mais tecnologias criamos, maior é o potencial de crescimento das empresas que podem trazer aos seus processos:

  • Melhorias;
  • Assertividade;
  • Segurança;
  • Produtividade.

Em contrapartida, muitos temem que esse tipo de avanço acabe limitando a força de trabalho humana, substituindo pessoas por máquinas.

No entanto, o que vem dificultando a conciliação de ambos, é falta de capacitação humana. Pois, nos últimos anos o mercado enfrenta uma escassez de habilidades e aptidões nesse aspecto.

Por trás das máquinas, softwares, entre outros, sempre serão necessários humanos atuando em certos processos de produção, programação, desenvolvimento e até mesmo, nos comandos das máquinas.

Terceirização como forma de planejamento

Se hoje, para as empresas, tem sido mais fácil encontrar tecnologias par adotar em seus processos.

O mesmo não pode ser dito da força de trabalho humana de qualidade. Como se planejar então, para que esse tipo de força de trabalho não impacte no crescimento do negócio?

Hoje, vemos uma tendência no mercado de trabalho que vem se voltando a terceirização de mão de obra, através de empresas como a Russel Serviços.

O que torna possível manter o foco na produção ao terceirizar o serviço de contratação a empresas especializadas no assunto. De modo que seja possível:

  • Otimizar a contratação de funcionários;
  • Gerar economia para as empresas;
  • Ter acesso a mão de obra qualificada de forma ágil e assertiva;
  • Elevar a produtividade e crescimento do negócio.

Entre em contato com os consultores da Russel através do e-mail: contato@russelservicos.com.br ou através dos telefones:

Rio de Janeiro: (21) 2223-0397

São Paulo: (11) 2892-4975 / (11) 2548-6510 / (11) 3138-6120

Espírito Santo: (27) 3029-3188

Minas Gerais: (31) 3657-9553

Paraná: (41) 3222-1356