Blog Russel Serviços > Varejo > Como atrair clientes e aumentar vendas no fim de ano
Como atrair clientes e aumentar vendas no fim de ano |

varejo-20-10O fim de ano é a época mais esperada pelo Varejo. Segundo pesquisa, a alta nas vendas em 2017 é aguardada com muita expectativa pelos comerciantes, que precisam, cada vez mais, se destacar no mercado altamente competitivo diante da atual crise econômica e política instalada no país.

Sabemos que o comportamento dos clientes mudaram. Hoje eles não compram como antes e resistem a abrir a carteira em muitas ocasiões. Pensando nisso, listamos algumas dicas de como atrair clientes e aumentar as oportunidades de negócio nesta época tão relevante para o setor. Confira abaixo!

Trabalhe na Imagem e a Identidade positiva do seu negócio

O momento da alta movimentação de fim de ano significa lucratividade nos comércios. Porém trabalhar nesse período pode ser arriscado para aqueles varejistas que não se preparam corretamente. Portanto, neste cenário, a imagem da loja (como a loja é vista pelos clientes), pode prejudicar na identidade (o que a loja é, com princípios e valores) da mesma, quando os fluxos de serviços são mal realizados.

Tenha um ambiente limpo e organizado

Neste período é comum vermos e frequentarmos lojas superlotadas, e em algumas acontecem disputas acirradas por produto, devido às promoções bem atrativas. Isso acontece, com mais frequência com aqueles clientes que deixam pra comprar “aos 45 do segundo tempo”. É justamente aí que a loja deve contar com uma equipe ágil e proativa, responsável por organizar e limpar a loja, com mais frequência que em outras épocas do ano. Ambiente sujo e bagunçada mancha a reputação da loja e espanta consumidores.

Priorize o bom atendimento

Na crise, com a inflação mais alta e a renda apertada, os clientes são mais criteriosos. Então, esse é o momento de reforçar o bom atendimento. Todo cliente precisa de atenção na hora da compra. Os vendedores e caixas devem ser gentis, sempre respeitando o espaço/opinião do cliente. É aconselhável que os funcionários do comércio não apresentem opinião política, religiosa ou de qualquer caráter individual. Trabalhadores treinados sabem oferecer produtos e convencer clientes da qualidade dos mesmo. O consumidor quando se sente seguro passa a fidelizar tal loja e/ou vendedor.

Outra ação fundamental para manter esse relacionamento é fazer um bom pós-venda. É importante ligar para o cliente para perguntar como foi a experiência dele com o produto, se ele tem algum comentário ou crítica a fazer. Com isso o cliente se sente valorizado e, caso haja algum problema, o vendedor tem a chance de revertê-lo em algo positivo. Alinhar bom atendimento e organização é a chave do sucesso para qualquer instituição alcançar uma opinião pública favorável aos seus serviços e produtos.

Contar com mão de obra qualificada

Do estoque ao atendimento direto, os funcionários são os principais responsáveis pela reputação das empresas. Uma falta num dia movimentado, ou um mal atendimento, por exemplo, podem manchar a imagem de uma loja. Devido a isso, o período de alta no varejo exige trabalhadores ágeis, experientes, bem treinados, dispostos a bater metas e a atender da melhor forma seu público, seja no ambiente interno ou externo da instituição.

Como contratar profissionais capacitados

O desafio para muitos gestores é  contratar mão de obra varejo capacitada, pois, recrutar, selecionar e integrar profissionais qualificados leva tempo e custa caro. Uma saída é contar com profissionais experientes e treinados, implantados por uma empresa terceira. A Russel Serviços por exemplo, especialista em fornecimento de mão de obra, há mais de 12 anos, atua em diversos segmentos, e implanta o profissional em até 48h, devidamente uniformizados, com seus respectivos EPI’s e documentação completa.

Veja abaixo alguns profissionais fornecidos pela Russel:

– Administrativo: recepcionistas, auxiliares de escritório e limpeza;

– Logística: operadores de empilhadeira, ajudantes de carga e descarga;

– Varejo: vendedores, promotores, balconistas, caixas, repositores, entre outros.